Home / Obras /
A NOIVA
Som

A partir de uma reflexão sobre a tradição do casamento, bem como a sua associação a conceitos como a virgindade e a intimidade da mulher, Joana Vasconcelos criou A Noiva. O formato é o de um convencional lustre de saco cujos pendentes de cristal foram substituídos por aproximadamente 14.000 tampões OB gentilmente cedidos pela Johnson & Johnson. Obra selecionada em 2005 para a sala inicial da primeira exposição curada por mulheres da história da Bienal de Veneza, chamou a atenção da comunidade internacional para a artista portuguesa, que durante muito tempo continuou a ser conhecida como a "artista dos tampões". A peça integra a Coleção António Cachola e pode ser vista no Museu de Arte Contemporânea de Elvas quando não está a correr mundo, já tendo passado por Bilbau, Paris, Roterdão, Budapeste, Istambul ou São Paulo. Tida como uma obra polémica - A Noiva foi censurada em algumas instituições, como o Palácio de Versalhes - continua a ser a pièce de résistance de Joana Vasconcelos.

A NOIVAA NOIVA
© Péter Csíkvári
A NOIVAA NOIVA
© DMF, Lisboa
A NOIVAA NOIVA
© Joana França
A NOIVAA NOIVA
© Joana França
A NOIVAA NOIVA
© Joana França
A NOIVAA NOIVA
© Luís Vasconcelos
A NOIVAA NOIVA
© Joana França
A NOIVAA NOIVA
© Pedro Pina | Cortesia Fundação Calouste Gulbenkian
Detalhes da Obra
DATA DE PRODUÇÃO
2001-2005
DIMENSÕES
6 x Ø 3 m
MATERIAIS
Tampões OB, aço inoxidável, fio de algodão, cabos de aço
NOTAS
Obra produzida e restaurada com o patrocínio de Johnson & Johnson, Lda.
COLEÇÃO
Museu de Arte Contemporânea de Elvas - Coleção António Cachola
Obra exibida em
Joana Vasconcelos - Palácio Nacional da AjudaJoana Vasconcelos - Palácio Nacional da Ajuda
23/03/2013 > 25/08/2013Joana Vasconcelos - Palácio Nacional da Ajuda
Ler Mais
Sem RedeSem Rede
01/03/2010 > 18/05/2010Sem Rede
Ler Mais